HOTWORDS

Theme Support

Unordered List

Recent Posts

Science Planet. Tecnologia do Blogger.

Fashion

Technology

Fashion

Editors Picks

Follow us


Os cientistas acham que o tempo de viagem é matematicamente POSSÍVEL

Matematicamente, o tempo de viagem é possível. Os cientistas criaram um novo modelo matemático que dita como o tempo de viagem é teoricamente possível. Especialistas usaram a Teoria da relatividade geral de Einstein como base para um dispositivo hipotético que eles chamaram de um domínio retrógrado acústico traversável no tempo espacial (TARDIS).
Em outras palavras, eles apresentaram um modelo matemático de uma caixa de máquina do tempo teórico que tem a capacidade de se deslocar para trás e para trás através do espaço e do tempo.
Durante séculos, os humanos imaginaram viajar no tempo. Essa idéia resultou em inúmeros filmes, séries e livros produzidos e a ficção científica parece ter descoberto tudo o que há sobre o Time Travel. Mas agora os cientistas decidiram saber se poderiam aprender algo mais sobre o tempo de viagem e se isso é apenas uma idéia possível na ficção científica.
"As pessoas pensam em viajar no tempo como algo como ficção. E nós tendemos a pensar que não é possível porque na verdade não o fazemos ", disse Ben Tippett, físico e matemático da  Universidade da Colúmbia Britânica ,  em um comunicado de imprensa da UBC , acrescentando:" Mas, matematicamente, é possível. "
O que Tippett e seu colega da Universidade de Maryland,astrofísico David Tsang, criaram uma fórmula matemática baseada na teoria da Relatividade Geral de Einstein para mostrar como o Time Travel é de fato possível, pelo menos em teoria.
De acordo com o resumo do artigo científico, que foi publicado na revista  Classical e Quantum Gravity , "apresentamos a geometria que foi projetada para ajustar a descrição de um lexista de uma" máquina do tempo ". É uma caixa teórica que permite que aqueles dentro dela viajem de um lado para o outro ao longo do tempo e do espaço, visto por um observador externo ".
Graciosamente, eles o chamaram de TARDIS - que significa "Traversable Acausal Retrograde Domain in  Space-time" .
Tippet explicou como: "O meu modelo de máquina do tempo usa o espaço-espaço curvo para curtir o tempo em um círculo para os passageiros, não em linha reta. Esse círculo nos leva de volta no tempo. "
Em outras palavras, seu modelo recém-formulado "assume" como o tempo poderia curvar-se em torno de objetos de alta massa, assim como o espaço físico faz no universo.
Tippet e Tsang se referem ao seu TARDIS como uma "bolha" de geometria espacial que tem a capacidade de se mover rápido do que a velocidade da luz. Eles explicam em seu artigo como: "É uma caixa que viaja" para frente "e depois" para trás "no tempo ao longo de um caminho circular através do espaço-tempo".
"Observadores externos encantados poderiam assistir o tempo que os viajantes dentro da caixa evoluíam para trás no tempo: ovos não rompendo e separando o creme de seu café", explicam os cientistas em seu artigo.
Mas não fique excitado, ainda não é possível construir, pelo menos ainda não.
"Embora seja matematicamente possível, ainda não é possível construir uma máquina do espaço-tempo porque precisamos de materiais - que chamamos de matéria exótica - para dobrar o espaço-tempo dessas maneiras impossíveis, mas ainda não foram descobertas," Tippet Explicou

A NASA admite destruir centenas de fitas misteriosas da era Apollo e dois computadores

A NASA destruiu um conjunto de fitas misteriosas da Era Apollo e DOIS computadores que foram descobertos em um porão de Pittsburgh depois que a Agência afirmou que o "material de vídeo e os computadores não tinham valor histórico" revelaram novos documentos.
Certamente, os computadores pertenciam a um museu e não ao lixo? Crédito de imagem
A Nasa admitiu destruir centenas de fitas da Era Apollo e dois computadores Apollo-era que foram utilizados por especialistas durante a corrida espacial, revelaram novos documentos.
As fitas foram limpas em 2015 e não foram marcadas e incluíram dados das missões Pioneer 10 e 11 para Jupiter e Saturno. Os computadores, no entanto, exibem marcas que indicam que pertenciam ao Goddard Space Flight Center da NASA e ao Jet Propulsion Laboratory.
Segundo os relatórios, o material foi destruído porque não tinham valor histórico e eram extremamente difíceis de recuperar.
Logicamente, e como esperado na sociedade de hoje, a destruição das fitas provocou numerosas teorias de conspiração alegando que a NASA está tentando esconder "algo".
Os arquivos históricos foram mantidos em um porão pertencente a um engenheiro da IBM há mais de 50 anos.
O engenheiro foi empregado pela NASA durante os anos 60 e 70. Conforme relatado, os materiais estavam em condições extremamente precárias, mas exibiam marcas que indicavam que pertenciam ao Goddard Space Flight Center da NASA e ao Jet Propulsion Laboratory.
Sim, os computadores são MASSIVOS, mas valeram a pena salvar ... certo? Crédito de imagem
As fitas foram entregues a um comerciante de sucata em 2015, e logo antes do Natal daquele ano, o concessionário contatou a NASA para retornar os materiais, já que, aparentemente, sua consciência entrou e ele queria fazer o que era certo.
De acordo com relatórios oficiais , o herdeiro do engenheiro disse ao comerciante de sucata em 2015: "Diga à NASA que esses itens não foram roubados. Eles pertenciam ao IBM Allegheny Center Pittsburgh, PA 15212. "
"Durante o período de 1968-1972, a IBM estava se livrando dos itens, então [o engenheiro, cujo nome foi redigido] perguntou se ele poderia tê-los e foi dito que ele poderia tê-los".
Uma vez que os computadores foram claramente marcados com uma placa que lê Goddard Space Flight Center NASA Property, o comerciante de sucata decidiu entrar em contato com a NASA.
A NASA optou por recuperar os computadores, pois eles eram "muito pesados ​​para serem movidos manualmente" e um guindaste provavelmente era necessário para transportá-los.
NASA escreveu: Não. Não precisamos dos computadores. Nós não usamos esses computadores ".
Além disso, o relatório oficial revela como um oficial da NASA ordena que todas as fitas sejam destruídas, uma vez que não havia absolutamente nenhum dado valioso nos computadores.
Ars Technica publicou o relatório publicado pela NASA Goddard archivist:

Eu realizei uma avaliação inicial do material em 10 de dezembro de 2015. Esta avaliação confirmou o número aproximado de 325 bobinas de fita de dados magnéticos que mediam 14 "de diâmetro com uma dimensão de fita magnética de ½" e continham uma bobina de metal. A avaliação também mostrou que as fitas magnéticas estavam em mau estado e quase todas foram afetadas pelo molde moderado a severo, que é identificado como um risco para a saúde. A maioria das fitas não foram rotuladas e das fitas que foram rotuladas, o conteúdo pareceu estar relacionado à ciência espacial com missões, incluindo Pioneer e Helios, e o intervalo de datas inclusive foi 1961-1974. Uma avaliação final das fitas em 3 de abril de 2016, quebrou o conteúdo das fitas para o seguinte:
PN8 [Pioneer 8]: 1 bobina
PN9 [Pioneer 9]: 2 bobinas
PN10 [Pioneer 10): 40 carretéis
PN11 [Pioneer 11]: 53 rolos
HELl [ou] HEL-A [Helios 1]: 10 carretéis
HESA [possivelmente uma abreviatura para Helios A]: 2 bobinas
Intelsat IV: 2 bobinas
Não marcado ou rotulado sem informações de identificação relacionadas com a missão: aproximadamente 215 carretéis

"Com base na decisão alcançada pelos especialistas em ciência de Goddard e em mim, não há evidências que sugeram que este material seja historicamente significativo e a falta de informações contextuais relacionadas ao contrato sobre a criação ou o conteúdo deste material, aliado à condição deficiente E o potencial risco para a saúde que representa este material, recomendo a eliminação através da destruição imediata de todas as fitas magnéticas ",  escreveu o arquivista .
Curiosamente, conforme relatado por The Sun , um dos dois computadores misteriosos foi rotulado com um número de contrato que não tinha nenhum registro no governo dos EUA. É como se nunca existisse.
"CONTRATO NO. NAS5-2154, "simplesmente não parece existir, esses arquivos particulares de Jupiter e Saturno dos anos 70 podem ter desaparecido, escreve o Sol .

Céticos da vida extraterrestre sentem-se: Astrônomos corrigem estimativa de planetas similares à Terra no Universo

Você ainda acha que só tem vida na Terra em todo este vasto Universo? Pois veja o que os astrônomos da Nova Zelândia estão dizendo:

estimativa de planetas similares à Terra
Tudo isso só para nós?
Astrônomos da Nova Zelândia usaram novas técnicas científicas para rever o número de possíveis planetas parecidos com a Terra em nossa galáxia. A Universidade de Auckland agora fornece uma estimativa de cerca de 100 bilhões de planetas possivelmente habitáveis.
A hipótese anterior era mais próxima de 17 bilhões, uma diferença substancial. Usando esses novos dados e considerando as quase 500 bilhões de galáxias no Universo nos levam a uma possibilidade surpreendente – algo como 50 sextillion de planetas que podem conter a vida tal como a conhecemos.
O processo empregado para estimar os novos números é chamado de micro-lente gravitacional. Esse processo atualmente está sendo usado no Observatório do Monte John por uma equipe da Nova Zelândia. A capacidade do processo de micro-lente gravitacional de detectar objetos em condições de luz extremamente, baixas ou sem condições, faz com que esta seja uma ferramenta mais exata quando comparada à magnitude aparente, a técnica usada anteriormente.
O processo de magnitude aparente envolvia a medição do escurecimento das estrelas quando os planetas passam entre elas e a Terra. Embora usado por instituições como o Centro Harvard Smithsoniano para a Astrofísica e pelo Observatório Espacial Kepler, a magnitude aparente apresentava algumas desvantagens importantes.
O Dr. Phil Yock, representante do departamento de física da Universidade de Auckland, disse:
Kepler encontra planetas do tamanho da Terra que são bastante próximos das estrelas-mãe. Esses planetas são mais quentes do que a Terra.
Os cientistas têm sido céticos quanto à possibilidade de vida em planetas tão próximos dos seus sóis. A zona habitável circunstelar, frequentemente chamada em inglês de zona Goldilocks, é considerada um lugar mais provável para a vida extraterrestre, uma vez que contém as condições não muito quentes e não muito frias para suportar água no estado líquido.
Em contraste, a micro-lente gravitacional não considera o escurecimento das estrelas, mas as distorções dos quasares, causadas pela gravidade dos objetos que se movem frente a eles. Quasares emitem radiações eletromagnéticas e são observáveis ​​por rádio, infravermelho, telescópio, ultravioleta e raio-X. Quando um objeto com suficiente gravidade passa entre um quasar e a Terra, a deformação da gravidade desse objeto causa uma ampliação da radiação do quasar.
O Dr. Yock quer combinar esses novos dados com os levantados anteriormente pela magnitude aparente.
Ele disse:
Nossa proposta é medir o número de planetas de massa terrestre que orbitam estrelas a distâncias tipicamente duas vezes a distância Sol-Terra. Nossos planetas, portanto, serão mais frios do que a Terra. Devemos obter uma boa estimativa do número de planetas habitáveis ​​como a Terra na galáxia.
A posição extrema do sul da Nova Zelândia fornece uma visão única do céu, enquanto sua população relativamente baixa, abundância de terras rurais e baixos níveis de poluição luminosa a torna um excelente lugar para a observação astral. Ela é um dos únicos três países a ter uma reserva internacional oficial Gold Rated International Sky, sendo considerado um dos melhores países para astronomia na Terra.

Fonte

Poderia Um Segredo Estar Escondido No Lado Oculto Da Lua?

Isto tem sido uma fonte de mistério por gerações – mas o que está no lado escuro da Lua?

O planeta Terra só consegue ver um lado dessa rocha espacial gigante, e o que está na outra metade é desconhecido.
Agora, um entusiasta dos OVNIs afirma que os alienígenas vivem numa rede enorme de túneis e cavernas na nossa Lua.
Ele suspeita que eles estejam vivendo em cidades subterrâneas no misterioso “lado oculto” – que nunca pode ser visto da Terra. E agora ele tem “evidências” em imagens surpreendentes de uma espaçonave lunar perdida que foi encontrada em órbita na Lua depois de ter desaparecido oito anos atrás.
As imagens de Chandrayaan-1 parecem mostrar uma rede de tubos de lava serpenteando sob a superfície do satélite “natural”, com milhares de cavernas espalhadas por toda parte.
Os tubos foram criados por fluxos de magma que ficaram secos, mas agora Jesse – que opera o canal do YouTube UFO News – acredita que estejam hospedando toda uma civilização.
Jesse diz:
A presença de enormes cavernas na Lua sugere que uma civilização alienígena poderia estar vivendo muito mais perto daqui do que pensávamos anteriormente.
Achamos fascinante que uma extensa rede de cavernas e túneis, algumas das quais são grandes o suficiente para abrigar cidades inteiras, estão cobrindo a superfície da lua.
Por que essas cavernas escaparam do radar de interesse público há tanto tempo? Será possível que a NASA possa desencorajar de forma particular a exploração dessas estruturas, a fim de suprimir o interesse público?
A NASA admitiu que essas cavernas poderiam ser usadas como locais potenciais para uma colônia humana na lua. Isso nos faz pensar se eles já podem te-las investigado sem conhecimento público?”
escondido no lado oculto da Lua
Cidades alienígenas: afirma-se que a vida extraterrestre está a espreita em túneis subterrâneos
É fato conhecido que as crateras cobrem a Lua e foram criadas por meteoritos que salpicaram sua superfície. Mas os teóricos da conspiração, como Jesse, acreditam que os alienígenas estão escondidos nos túneis que se conectam a elas.
Ele disse:
Antes da invenção dos satélites, o lado oculto da Lua teria sido uma localização conveniente para uma civilização alienígena viver e permanecer escondida.
À medida que nossa tecnologia evolui, tal civilização provavelmente será forçada a usar novas táticas para permanecer escondida.
Essas cavernas e túneis seriam a localização perfeita para uma civilização alienígena refugiar-se dos olhos curiosos da humanidade.
Escondendo-se: Jesse suspeita que os alienígenas estão escondidos de nós nas sombras dessas crateras
O “lado oculto da Lua” que Jesse acredita ser habitado pela vida extraterrestre tem sido chamado de “lado escuro”. Isso porque ele nunca pode ser visto em nosso planeta, pois a Lua rotaciona na mesma velocidade que orbita a Terra, o que significa que é mantido escondido de nossa visão. Ele foi fotografado pela primeira vez somente em 1959, pelos russos.
Jesse ainda disse:
Muitas dessas enormes cavernas estão no lado escuro da Lua, fora da vista de telescópios terrestres.
Enterradas profundamente no solo, as cavernas oferecem proteção contra o sol e as duras realidades do espaço.
Prova? Jesse diz que a evidência reside em imagens como essas dos túneis e crateras
Essas imagens servem como uma nova evidência de que uma super-estrada de tubos de lava interligados está sendo usada como um sistema rodoviário para permitir que uma civilização alienígena se mova sobre a Lua, sem ser detectada.
Até que a NASA esteja disposta a fazer uma investigação direta desses objetos, usando câmeras de alta definição, vamos considerar seu silêncio como um aceno na direção em que os alienígenas estão realmente na Lua.
O satélite  de onde as novas imagens da Lua vieram desapareceu em 2009, depois de ter sido lançado com sucesso em outubro de 2008.  Ele tem aproximadamente o tamanho de um carro Smart, medindo 1,5 metros de altura de cada lado e havia completado 3.400 órbitas ao redor da Lua quando, menos de um ano depois, o contato radioelétrico foi perdido.
Mas este ano foi anunciado que a sonda foi encontrada pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA na Califórnia, orbitando a 200 quilômetros acima da superfície lunar .
escondido no lado oculto da Lua
Nave perdida: Esta é a imagem estranha do lado escuro da lua da sonda faltante
Veja abaixo o vídeo postado no canal de Jesse, falando sobre esse assunto (Para informações de como ativar a legenda em português, embora esta não seja precisa, clique aqui):

Entradas para o subterrâneo são encontradas na Área 51

Acredita-se que a base aérea altamente secreta no estado de Nevada, EUA, esteja mantendo formas de vida extraterrestres.

E os, assim chamados, “caçadores da verdade”, Blake e Brett Cousins, adicionaram a essa teoria ao encontrar o que eles acreditam ser o “hangar OVNI” enterrado nas montanhas próximas.
A dupla usou o Google Earth para mostrar imagens aéreas do estranho avistamento.
Entradas para o subterrâneo são encontradas na Área 51
Mistério: Este é um hangar alienígena perto da Área 51?
Blake diz:
Bem nesta cordilheira, se você vir essa entrada, ela parece levar a algum tipo de entrada subterrânea escondida.
Estas duas entradas são uma base dentro desta cordilheira? Eles estão colhendo minerais desta montanha ou isso é uma entrada para uma base militar?
Estas são imagens nunca antes vistas. Essa é uma possível entrada onde eles estão escondendo os OVNIs e os discos voadores recuperados de Roswell?
O clipe foi visto mais de 50.000 vezes desde que foi postado no canal do YouTube dos irmãos, thirdphaseofmoon
…O objetivo primário da Área 51 é desconhecido, embora muitos acreditam que seja o local do teste experimental de aeronaves e armas.
Há outros, porém, que acreditam piamente que a Força Aérea dos EUA possui formas de vida alienígena e seus equipamentos por lá.
Bob Lazar, em 1989, (alegadamente) trabalhou na Área 51 com naves espaciais alienígenas, que o governo dos EUA tinha em sua posse…

Proxima  → Inicio

Total de visualizações

Postagens em Destaque

Seguidores