HOTWORDS

Theme Support

Unordered List

Recent Posts

Science Planet. Tecnologia do Blogger.

Fashion

Technology

Fashion

Editors Picks

Follow us

Estariam os abduzidos por OVNIs sendo secretamente vigiados?

O artigo abaixo foi escrito pelo pesquisador e escritor Nick Redfern, um dos apresentadores do programa Alienígenas do Passado, do History Channel:
abduzidos por OVNIs sendo secretamente vigiados
Como alguém que escreve muito sobre as questões temáticas dos OVNIs, encontro-me no fim do recebimento de muitos relatórios e testemunhos de pessoas. Alguns desses relatos são mais controversos do que outros. E então, há incidentes que são realmente controversos. Indiscutivelmente, estamos falando daqueles pra lá de controversos. Há um caso em particular que está chegando ao seu 30º aniversário. Estou falando a poucos dias da data, e é por isso que eu menciono isso agora. Em muitos aspectos, referir-se a isso como sendo um “aniversário” provavelmente não é a coisa correta a se fazer. Não porque seja impreciso, mas porque um aniversário é frequentemente vinculado a eventos divertidos e comemorativos. Mas, não há nada para comemorar aqui. E, certamente, também não há diversão alguma.
Brenda é alguém cuja história foi contada a mim pessoalmente e que, ocasionalmente, passa pela minha mente, tal é a profunda estranheza que lhe está associada. Ela é uma pessoa que teve uma vida de encontros com aquelas entidades diminutas e de olhos pretos que se tornaram conhecidas como “Os Grays“. Para Brenda são encontros que giraram, principalmente, em torno de duas questões: (A) foi dito que procedimentos médicos foram realizados pelos Grays e (B) sonhos aterrorizantes de um apocalipse iminente – sempre em ascensão, mas nunca realmente chegando, felizmente.
Era início de agosto de 1987 e Brenda estava dirigindo tarde da noite para visitar sua família no sudeste do Texas, em Beaumont – uma cidade que, ironicamente, morei muito perto desde o início de 2002 a dezembro de 2003. Brenda chegou à casa da família, mas só na manhã seguinte – horas depois que ela deveria ter chegado. Sua família estava frenética e quase pronta para entrar em contato com a polícia de Beaumont, quando ficou claro que algo – algo profundamente preocupante e até conspirador – estava  ocorrendo. Foi apenas o telefonema de Brenda de um posto de gasolina de 24 horas, nas primeiras horas da manhã, que impediu que as autoridades fossem chamadas e uma caçada em grande escala fosse iniciada.
Quando Brenda finalmente chegou à sua família, ficou claro que ela estava num estado de profunda angústia e confusão. Preocupado por ela ter sido atacada, assaltada ou pior, seu irmão queria levá-la à polícia – imediatamente. Brenda disse o contrário e explicou aquilo que conscientemente lembrou. Não era toda a história, mas certamente era o suficiente para pintar uma imagem gráfica. A imagem girava em torno de Brenda sendo tirada de seu carro – pelo que parecia ser uma equipe militar. Ela acreditava – ou talvez, “suspeitava” seria um termo melhor – que os homens haviam sido capazes de “levá-la” a sair da estrada principal de Houston para Beaumont, indo para um trecho solitário de estrada fortemente arborizada, onde ela foi confrontado por uma van preta, cercada por um grupo de quatro ou cinco homens, todos vestidos com macacões pretos. Precisamente, como eles conseguiram fazer com que ela fizesse isso, nunca foi resolvido. Foi, pela própria admissão de Brenda, apenas um sentimento que ela diz ter sido provocado por algo que estava na ponta de sua língua, mas que ela não conseguiu lembrar ou descrever adequadamente. Não é diferente de um desses sonhos que se desvanece quando acordamos.
Brenda também lembrou-se de ser levada, no que sentia ser um estado drogado, a uma pequena instalação subterrânea, a poucos quilômetros de distância no máximo, e onde ela foi interrogada de forma totalmente hostil por dois homens idosos que ela achava serem médicos. Eles estavam cercados por vários homens com uniformes militares que pertenciam ao alto escalão. Os dois médicos, diz Brenda, “… queriam saber, se eu sabia meu grupo sanguíneo? Bem, sim, eu sei. Eles tiraram muito sangue. Frascos. Eles continuaram me perguntando sobre o meu sangue: se eu tive muitas hemorragias nasais? Eu tive alguma diferença física? Não sei o que isso significava. Se eu sentia que estava em uma missão para fazer coisas para os alienígenas? Bem, eu sempre pensei nisso e eu falei para eles. Lembro-me dos médicos se olhando quando eu disse isso”.
Vale ressaltar também que Brenda desenvolveu a sensação de que o prédio não era uma instalação militar normal. Na verdade, talvez não tenha sido nada do tipo, mesmo que foi o que Brenda presumiu pela primeira vez. Ela disse: “Tenho a sensação de que este lugar, seja lá o que fosse, era abandonado. Por muito tempo. Era conveniente, suponho, que eles usassem algum lugar e não sejam pegos.”
A ideia de equipes militares que observam clandestinamente os abduzidos – até mesmo sequestrando-os e interrogando-os – é realmente controversa. No entanto, tais casos proliferam. Eles se tornaram conhecidos como “Milabs” ou “Abduções Militares”. Eles permanecem entre os mais controversos de todos os vários aspectos do fenômeno de abdução alienígena.
-Nick Redfern
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Total de visualizações

Destaque da Semana